quinta-feira, 13 de maio de 2010

... e contratos.

não coube tudo em um vídeo só!

6 comentários:

Júlia disse...

David e seu olhar poético...
Laís e a autonomia da vontade...
Muito bom!

Giordano Bruno Soares Roberto disse...

Meninas do Pólos,

Muito legal o Direito Civil no cotidiano, na locadora, no ponto de ônibus, na copiadora, no boteco, na biblioteca, no bandejão, no taxi, na padaria, no carrinho de pipoca...

Vocês estão de parabéns pela sensibilidade, pelo respeito com que trataram os entrevistados.

Esse Pólos...

As questões propostas também foram muito legais: contrato feito por criança, inadimplemento, perecimento do objeto, vício redibitório...

E a definição de contrato do cara da copiadora, hein? “Um acordo entre duas pessoas...”

E a natureza jurídica do casamento?

Também gostei de ver as contribuições de David e Laís.

O cara que fez a pergunta pra moça da pipoca é o Henrique não é?

Um abraço,

Giordano.

Mariana Diamantino disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mariana Diamantino disse...

Parabéns às colegas pela sensibilidade com que realizaram o trabalho!!
É interessante ver como tudo o que a gente estuda e discute doutrinariamente, em sala de aula, parece tão distante das práticas cotidianas e informais, mas, ao mesmo tempo, as impregna de muitas formas.

Legal também perceber que muitas respostas se fundamentaram nos princípios da boa-fé e da probidade, tanto para a formação dos contratos, quanto para exigir o adimplemento dos mesmos.

Outra coisa, é a certa dificuldade em as pessoas identificarem o instituto do contrato sem que este esteja reduzido à forma escrita...

Em suma, creio ter sido a contribuição muitíssimo válida, pois perceber como o direito é encarado e aplicado pelos leigos é fundamental para nossa formação enquanto juristas e muitas vezes nos esquecemos disso.

Mais uma vez, parabéns!

Anelice Costa disse...

Achei muito interessante!!!

E é incrível constatar como o direito é social.
Explicando melhor...
por mais que todas essas pessoas não estudem a Teoria dos Contratos, elas a vivem cotidianamente.
Pude constatar isso nas falas:
contrato é acordo, envolve direitos e obrigações, pode ter forma escrita ou verbal, pode ter aceitação expressa ou tácita...
Tudo isso são traços contratuais que transparecem nos depoimentos.

Direito nas ruas ...

Parabéns meninas!

Cezar disse...

Muito legal o post de vocês !
Como a Ane disse, o direito está nas ruas. A todo momento estamos celebrando contratos e nem percebemos. Não paramos para refletir sobre suas consequências.
Depois das aulas desse semestre, por exemplo, comecei a prestar maior atenção aos contratos de consumo e como as pessoas necessitam conhecer melhor os seus direitos. Por exemplo, lembrei de minha época de estagiário do Pólos e como algumas pessoas que atendi no Núcleo de Mediação não faziam idéia do seu direito de anular o contrato, pedir abatimento ou pedir a troca quando a mercadoria vinha com algum defeito. O ato de ir até a loja e pedir a troca não era visto como um direito, mas como um pedido de favor.

Mais uma vez, parabenizo pelo vídeo !